Em formação

Patos: pato de Rouen Chiara

Patos: pato de Rouen Chiara

Origem, difusão e características econômicas

França. Seleção de patos comuns da Normandia com Mallard.
O tipo leve é ​​o original de origem francesa, a variedade escura deve-se à seleção inglesa e alemã e é uma raça agora distinta do progenitor.
Rouen Chiara é uma raça pesada originária da França (Normandia); há Rouen Sombrio, pior depositante de Chiara (e menos precoce), é bastante difundido na Inglaterra e na Alemanha.
No passado, o Rouen Chiara era altamente criado como uma raça de carne, apesar da má atitude em relação ao depoimento. Parece ter sido obtido do cruzamento com pato selvagem e seleção subsequente. Raça inicial com esqueleto fino e boas massas musculares, que carne de excelente qualidade.
Particularmente apreciado na França como a raça Bresse entre galinhas e Toulouse entre gansos. Põe ovos verde pálidos.

Características morfológicas

Raça francesa por excelência. Forma muito alongada e larga. Comprimento é a característica distintiva de Rouen. Apesar de seu tamanho, mantém sua elegância.
Coloração: Truta.

Peso médio:
- Macho: 3,5 - 4,0 kg
- Fêmea: 3,0 - 3,5 kg


Pato Rouen Chiara (foto www.keldelice.com)

Padrão da raça - FIAV

I - Geral

Origem
França. Seleção de patos comuns da Normandia com Mallard.

Ovo
Peso mínimo g. 80
Cor da carcaça: branco com tons de verde.

Anel
Homem e mulher: 18

II - Tipo e Endereço para Seleção
Raça francesa por excelência. Apesar de seu tamanho, mantém sua elegância.

III - Padrão
Aparência Geral e Características da Raça

1 - Formulário
Tronco: muito alongado, elegante, de boa largura, fortemente inclinado para trás.
Cabeça: bastante alongada; a testa nem muito alta nem muito plana.
Bico: longo e largo; amarelo, de coloração levemente esverdeada, sem linha longitudinal preta mediana no sexo masculino: amarelo ocre com véu esverdeado claro na mulher.
Olhos: muito grandes; íris escura, marrom muito escuro na fêmea.
Pescoço: comprimento médio e graciosamente arqueado.
Dorso: longo, inclinado para trás e arredondado para os lados.
Asas: bem apertadas ao corpo.
Cauda: fluxo fechado, extensão da linha de trás.
Peito: cheio e bem arredondado.
Pernas: pernas de comprimento médio. Tarso de comprimento médio; o acessório posicionado no meio do corpo: osso fino; cor amarelo laranja.
Barriga: bem desenvolvida; mais arredondado na fêmea; não deve rastrear.

Defeitos graves:
Falta de tamanho, largura e comprimento; bico manchado de preto esverdeado; hábito muito horizontal; rabo torto; barriga rasteira.

2 - Peso
Macho: kg. 3.5-4.0
Fêmea: kg. 3.0-3.5

3 - Plumagem
Conformação: macio, bem apertado ao corpo.

IV - Cores

TRUTA
MASCULINO
Cabeça e pescoço verdes com colarinho branco puro, bem delimitado na frente e em torno de 4/5 da circunferência do pescoço, sem a presença de cinza. Peito e parte inferior do pescoço marrom avermelhado com bordas brancas no final de cada pena. Barriga cinza clara que desbota para branco sem atingir a cauda preta. Costas cinza pérola, mais escuras que os quadris. Espelho de asa em azul violeta com reflexos brilhantes, bem delimitado em ambos os lados por brancos, cinza pérola sem marrom misto. Parte final do dorso preto brilhante. Penas de cauda cinza esbranquiçada, cachos pretos brilhantes.
FÊMEA
Garganta e parte da frente do pescoço sombreado creme, sem se estender excessivamente sobre o peito. Acima do olho, há uma ligeira curva quase branca, cuja presença é estritamente necessária, que forma a sobrancelha. Nas bochechas, outra linha quase branca que vai do olho até a junção do bico. O restante da plumagem deve ser de um tom claro e opaco de isabella. Cada pena na parte traseira apresenta um design em forma de ferradura marrom escuro.
Defeitos graves:
Macho: presença de cinza no verde da cabeça; colar irregular, muito estreito ou largo, fechado atrás ou interrompido; peito sem bainha ou vermelho uniforme ou com excesso de branco; penas vermelhas misturadas nas laterais e nas costas; bainha defeituosa no espelho retrovisor; espelho lateral muito estreito ou ausente. Plumagem em geral com tons vermelhos fortes, penas brancas nas asas, pimenta na plumagem.
Feminino: ausência da linha da sobrancelha; peito muito claro (esbranquiçado); sem bainha do espelho retrovisor, espelho muito estreito ou ausente. Falta de padrão na plumagem.


Vídeo: COMO CRIAR MARRECO. VIDA CAIPIRA (Novembro 2021).